Salzkammergut, Austria – Abril de 2009 – Parte 3/3

 

Peguei estrada uma vez mais em direção à cidade de Bad Aussee, o centro geográfico da Áustria. Pitoresca mesmo sem a proximidade de um lago, aqui decidi estacionar o carro no centro e exporar o vilarejo à pé. Além das características típicas de uma cidade da região de Salzkammergut que citei aqui (ad nauseum, por sinal), Bad Aussee se destaca pelo belíssimo rio Traun que corta a cidade; por suas igrejas antigas (especialmente a Pfarrkirche Zum Hl. Paul, dedicada à São Paulo e construída no século XV); e pelas confeitarias irresistíveis. Sobre essas últimas, recomendo uma visita a Lewandofsky Temmel, onde você pode encontrar literamente todos os doces que descrevi nesse blog. O único problema é o preço: US $ 5 cada delícia… 
 


 
Bad Aussee também se revela como o maior centro de design, produção, distribuição e venda de roupas de estilo… tirolês da Áustria! Na verdade a chamada moda Ausser – seja para adultos ou crianças – não é fantasia de carnaval e muito menos roupa barata para turista. São chapéus, lenços, casacos, vestidos, sapatos, meias, trajes e blusas que valem centenas dólares. Existem inclusive marcas de grife como Steinhuber, Lanz, Gössl, Jahn-MarklTrachtenwelt, Greul e Rastl. Os trajes sob medida, feitos de modo artesanal, podem custar US $ 8,000 para serem entregues em… 2014! As peças mais conhecidas são o dirndl, vestido inspirado nas moças fazendeiras do século XIX e o tracht, igualmente inspirado nas roupas dos antepassados dos austríacos que trabalhavam no campo. A qualidade e a beleza das peças impressiona e você vê muita gente na Áustria (com exceção de Viena) usando essas roupas socialmente: casamentos, missas, festas, espetáculos, restaurantes, saídas à noite… Em Bad Aussee praticamente todos andam assim, usando esses trajes como roupa do dia-a-dia. Em minha opinião as roupas para adultos são originais, sexys e de muito bom gosto e absolutamente nada a ver com a má imagem passada pelo repórter de ficção gay Bruno. Se você não quer investir uma fortuna nesses trajes típicos, sempre resta a opção de comprar uma camiseta muito popular nas gift shop austríacas, com os dizeres: "No Kangaroos in Austria". Bem mais barato…
 
BerufFreizeit
BerufKids
HochzeitDirndl
 
Próxima parada, a pequenina cidade de Altausee, às margens do lago de nome semelhante, Altausseer. Não sei como não aborrecer o leitor sem dizer – uma vez mais – que o lugar era legal para cacete. Parece que a região de Salzkammergut se transforma a cada mudança de cidade, apesar dos ingredientes serem basicamente os mesmos: lago, montanha, florestas (tipicamente de pinheiros) e construções de arquitetura austríaca. O lugar é tão bonito – mesmo para os padrões da região – que muitos nazistas famosos decidiram morar aqui, como o famigerado SS Adolf Eichmann, o maior "arquiteto" do Holocasto. Os habitantes locais mais velhos tiveram que passar do orgulho de ter gente tão importante vivendo entre eles nos anos 30 e 40, para a dor e o constrangimento décadas depois pelo mesmo motivo. O destaque turístico desse lago vai para a impossibilidade de circundá-lo com um veículo motorizado: ou você parte para hiking com um bom calçado ou monta em uma bicicleta. Eu já estava estourado de tão cansado e, por isso, limitei-me a uma caminhada curta. Na sequência, caí na estrada uma vez mais e segui para o lago vizinho de águas cor de esmeralda – Grundlsee – que banha uma cidadezinha de 1,300 pessoas. O nazista Joseph Goebbels, ministro da propaganda de Hitler, morou aqui por muitos anos também.
 

 
Mas a grande atração de Grundlsee não se encontra ali no seu próprio quintal, mas em um tesouro "escondido", que só se alcança depois de uma caminhada de 15 minutos por dentro da floresta, em uma trilha selvagem. O prêmio chama-se Toplitzsee, o famoso lago "nazista" que, reza a lenda urbana, abriga em suas profundezas caixas e caixas de ouro do Terceiro Reich, supostamente escondidas ali um pouco antes do final da Segund Grande Guerra. Aparentemente os Nazis também usavam o lago para testes militares e para esconder barras do metal amarelo. Muitos caçadores de recompensa acabaram pagando com a vida nas suas loucas tentativas de explorar as peculiares águas escuras e frias do lago: além da profundidade incomum (108 metros no total), não há oxigênio depois da marca de 20 metros, devido a alta salinidade. As autoridades intervieram e hoje o mergulho autônomo é proibido. Pouco ouro de verdade foi encontrado, mas diversos artefatos alemãs, incluindo munição, armas, explosivos, torpedos e até dinheiro falso (libras esterlinas, projetadas para enfraquecer a economia inglesa) foram encontrados aqui. Porém o dono do único restaurante do lago me disse que embora "oficialmente" não exista nada, "coisas valiosas" foram removidas na calada da noite ao longo de todos esses anos pelo governo… Talvez seja papo para turista. Ou não… Merda, deveria ter convidado o Mulder e a Scully para vir comigo!
 
 
 
É isso.
 

Veja aqui as 325 fotos – imperdíveis e em alta resolução – dessa belíssima região do planeta Terra. Não necessita fazer nada, basta clicar no link abaixo:
Para melhor visualizá-las, sugiro que você clique no botão Slide Show. Não esqueça de incluir a legenda durante a exibição dos slides.

Advertisements
This entry was posted in Europa. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s