Coisas para fazer em Denver quando você não está morto – Setembro 2008 – Parte 2/2

 

Uma grande opção para almoço e jantar na região central de Denver, mais pelo exotismo de seus pratos, é o restaurante Buckhorn Exchange, especializado em "Game Food" – comida de caça. Carne de búfalo, por exemplo. O restaurante mais antigo da cidade foi inaugurado em 1896 como um saloon e, pasmem, ainda mantém a mesma estrutura original, cuidadosamente preservada por quatro gerações. Para quem não gosta de ver animal empalhado,  a refeição pode acabar em congestão, dada a quantidade de cabeças de olhar vazio ou ameaçador que parecem te observar enquanto você come. Aqui pode-se experimentar todo tipo de carne exótica, incluindo a famosa delícia local, as "Ostras das Montanhas Rochosas" (Rocky Mountain Oysters). Frutos do mar no meio dos EUA? Nah, trata-se apenas de um apelido carinhoso para bagos de touro cozido. Yummmyyy. Nós passamos essa oportunidadede ouro e ficamos com o tradicional: costelas com fritas, hamburguer e linguiça assada.  
 

 

Um pouco mais retirado do centro, fica a maor loja de trenzinhos do mundo: a Caboose Hobbies, que cobre quase toda uma quadra. Perdoe o sexismo, mas se você é homem, vai voltar a ser um guri e querer passar o dia inteiro por aqui. 100% garantido. Trens elétricos funcionando por toda a parte (tem uma pista que cobre todo o teto da loja), maquetes de se enlouquecer pela qualidade de suas miniaturas, acessórios e livros para aficcionados, tem tanto bagulho associado a ferrovias de brinquedo que não se sabe por onde começar. Senti-me tão feliz quanto um vampiro em um banco de sangue. Só não comprei um set inteiro porque minha esposa iria me matar quando chegasse em casa.
 

 

Sem sombra de dúvida, a atração principal da cidade de Denver é o seu Jardim Botânico. Os quase 100,000 metros quadrados me tomaram quase três horas para explorar, tempo esse muito bem investido, pela qualidade das fotos da galeria no final desse artigo. O lugar é belíssimo, apresentando a flora do Colorado de diversos ambientes diferentes: deserto, planície, sopé das montanhas e região alpina. Destaque para o jardim japones e o water garden, ambos um desbunde total. O espaço também é utilizado como um museu de arte ao ar livre, expondo obras de autores novatos e consagrados, em meio a flora exuberante, além de eventos fechados como casamentos. Aliás eu fique passeando por quase 1 hora depois do lugar fechado, graças a todo equipamento pendurado no pescoço: os funcionarios pensavam que eu era um dos fotografos de um evento que rolava lá. Se fosse no Brasil eu não teria problema algum em filar a bóia também…
 


 
É isso.
 
Veja aqui todas as 441 fotos em alta resolução de Denver, no Colorado. Não necessita fazer nada, basta clicar no link abaixo:
 
Para melhor visualizá-las, sugiro que você clique no botão Slide Show. Não esqueça de incluir a legenda (options, abaixo à direita – marque always show titles) durante a exibição dos slides.
 
Advertisements
This entry was posted in Estados Unidos. Bookmark the permalink.

2 Responses to Coisas para fazer em Denver quando você não está morto – Setembro 2008 – Parte 2/2

  1. Claudia says:

    Meu tempo visitando essas maravilhas foi super curto, mas mesmo o pouco que pude ver e curtir me fez ficar maravilhada com esses pedacinhos de paraiso do Colorado.

  2. zelia says:

    Acabei de chegar de Denver….Beijos da tia.Saudades

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s