Abril de 2008 – Barcelona, Espanha – Parte 1/3

 
Barcelona é uma das cidades mais incríveis que já visitei em minhas viagens. Um dos lugares para se conhecer antes de morrer. No meio de 5.5 milhões de barceloneses, você encontra uma multidão de turistas de todo o planeta, tornando essa jóia às margens do Mediterrâneo uma das cidades mais cosmopolitas do mundo e uma das mais admiradas. Barcelona é conhecida internacionalmente por ser culta, rica, moderna, criativa, inovadora, amável, aberta, progressista, divertida, enfim uma cidade como nenhuma outra. O nome da cidade é uma homenagem ao senhor Hamil Barca, pai do famoso cartaginês Hanibal que em um ato de audácia e coragem incomuns conduziu uma armada de elefantes desde a Catalunha, passando pelos Pirineus e os Alpes, até pegar os Romanos com as calças nas mãos em Roma, durante as guerras Púnicas. Tudo bem que anos mais tarde os romanos obliteraram os Cartagineses da face da terra (Delenda est Cartago), mas que essa vitória do Hanibal foi histórica, há isso foi! Depois do extermínio de Cartago, Barcelona foi administrada pelos romanos por séculos e os restos das fundações da cidade original permanecem em Barcelona até hoje (curioso? não perca os próximos capítulos!). O período de ocupação dos árabes – décadas no resto da Espanha – aqui foi tão curta que quase não se vê influência do islã na cidade como no restante do país.
 
Museu d'Historia de la Ciutat - Interior 6AduanaOld Town - Carrer 11
 
Devido à proximidade com a França, impressiona a quantidade de turistas daquele país. Alías a influência cultural é tão grande, que a língua falada aqui além do Espanhol, o Catalão (95% dos Barceloneses entendem a língua), tem semelhanças incríveis com o Francês. Alguns dizem que a língua é uma evolução do antigo Provençal francês. Veja o exemplo abaixo:
 
Espanhol: El Foro Social del Mediterráneo se constituye como espacio amplio libre y abierto a la reflexión, al libre intercambio de experiencias y a la articulación de acciones entre aquellos y aquellas que apuestan por la posibilidad de construir otro Mediterráneo, menos desigual, más solidario y más sostenible, para construir Otro Mundo.
 
Francês: Le Forum Social Méditerranéen se conçoit comme un vaste espace de liberté, d’ouverture à la réflexion, au libre échange d’expériences et à la mise en place d’actions entre ceux et celles qui croient en la possibilité de construire un autre bassin méditerranéen, moins inégalitaire mais plus solidaire et plus durable, pour construire un Autre Monde.
 
Catalão: El Fòrum Social del Mediterrani es constitueix com espai ampli lliure i obert a la reflexió, al lliure intercanvi d’experiències i a l’articulació d’accions entre aquells i aquelles que aposten per la possibilitat de construir altre Mediterrani, menys desigual, més solidari i més sostenible, per a construir Altre Món.

Toda a sinalização pública da cidade e documentos oficiais estão em Espanhol e Catalão. Infelizmente a língua é uma faca de dois gumes para os Barceloneses. Embora Barcelona seja um núcleo comercial, industrial, social e urbano, dinâmico e criativo, o fato da língua catalã ser falada corporativamente atrapalha muito o processo de obtenção de novos talentos. Muitos consideram que boa parte dos profissionais barceloneses e a elite querem mesmo é manter uma feudo, uma reserva de mercado que só gera estagnação e queda de produtividade no longo prazo. Imaginem se o Barcelona F.C. não pudesse trazer o Ronaldinho por causa da língua…

City Landscape 10bCity Landscape 1lCity Landscape 22
City Landscape 5bCity Landscape 2cCity Landscape 4b

 
O sistema de transporte Barcelonês oferece todas as alternativas possíveis para você economizar uma nota ou não alugar um carro. O metrô é bem capilar (nove línhas e 150 estações, e sofrendo ampliação), moderno, seguro (assim como toda a cidade, de uma maneira geral) e, juntamente com os trens, ônibus (incluindo os de turismo) e taxis, atende toda a cidade. O sistema de venda de bilhetes é automatizado, como em Nova Iorque. Motos – especialmente Vespas – são bastante utilizadas pelos locais. Uma dica importante é comprar o Barcelona Card, uma espécie de passaporte válido em toda a cidade durante X dias que dá direito a usar todo o sistema de transporte da cidade e entrar de graça (ou com um descontão) em vários museus e atrações.
 
Barceloneses 9Train - Barcelona - Madrid 4Transportation System - Public Bus 1

Transportation System - Subway 6Transportation System - Subway 1Transportation System - Tourism Bus
 
Contudo, ao contrário de outras cidade que visitei anteriormente, Barcelona oferece para os amantes da aventura de conhecer uma cidade estrangeira à pé uma opção sensacional: bicicletas! Graças às políticas e boas práticas urbanísticas, Barcelona permite aos locais usarem e abusarem desse meio de transporte green . Existem vários "estacionamentos" e locais para aluguel de bicicletas espalhados estrategicamente pela cidade. Você pode, por exemplo, depositar umas moedas em um quiosque, pegar o seu camelo, e devolvê-lo em outro quiosque em um outro ponto diferente da cidade. Mesmo sinais de transito são projetados na cidade para considerar o universo de ciclistas. Boa parte das ruas principais possui uma canaleta exclusiva para eles. Existem até taxis que na verdade não passam de triciclos.
 
Transportation System - Bikes 1aTransportation System - Bikes 4Transportation System - Bikes
Transportation System - Bikes 2Transportation System - Bikes 5Transportation System - Tricycle Taxis
 
Comparado aos Madrilenhos, os Barceloneses são mais educados, trabalhadores, entusiamados com as coisas simples da vida, simpáticos e pacientes com turistas. Tem muita gente bonita e eles se vestem com bastante estilo. Por conta da velha rivalidade com Madrid, são tradicionalistas e extremamente orgulhosos de sua cidade e cultura únicos (mas de 60% da população nasceu na Catalunha). Até um Google eles têm só para eles… Durante a ditadura de Franco, o catalão permanceu sendo falado dentro de todas as casas barcelonesas. Eles não consideram rude falar o catalão na frente de conterrâneos que só falam o espanhol. Barceloneses também preferem ser associados com os outros europeus ao Norte do que com os outros espanhóis, que consideram preguiçosos. Uma das grandes reclamações dos Barceloneses contra Madrid é que, como uma próspera região do país, eles colocam mais grana nos cofres públicos do que tiram. Por outro lado, muitos espanhóis consideram-nos demasiadamente arrogantes, atitude que prejudica a nação como um todo. Por exemplo, devido a uma crise por conta de má gestão, Barcelona enfrenta problemas no abastecimento de água potável. Para que você tenha uma idéia, os Barceloneses preferiram importar água da… França. Muito religiosos (a cidade possui mais de 200 igrejas católicas), boa parte da população local acompanha missas aos Domingos.
 
Barceloneses 11Barceloneses 14Barceloneses 15
Barceloneses 3Barceloneses 5Barceloneses 8
 
Como maior cidade da Catalunha, Barcelona também representa todos os sabores da região. Comida é um dos componentes básicos da cultural catalã, de acordo com os locais. O almoço com toda a família aos Domingos depois da missa é sagrado. Barceloneses gostam de cozinhar com ingredientes frescos, tipicamente frutos do mar, frutas, verduras, carne de porco, javali, coelho e perdiz. As linguiças têm reputação internacional, como a fuet (um tipo de salame delicioso), o porc sanglar (como um chouriço) e a botifarra negra
 
Food - Fuet & CiaFood - Botifarra NegraFood - Catalan Local 4
 
Outras iguarias locais incluem; caçarolas de frango; sardinhas na brasa só temperadas com alho; Cazuelita con Almejas (mariscos marinados); Suquet de Peix (um cozidão de pescado, camarão, lagostins, mexilhões, amêndoas, tomate e batata); e Conill amb Cargols (um guisado de carne de coelho com scargot ao molho de tomate e vinho). Não, eu não comi esse último… Um acompanhamento comum a todos os pratos é um molho local delicioso chamado sofregit (segundo locais a receita remonta o século XIII), feito de ervas, cebolas picadinhas caramelizadas e tomates frescos. A entrada típica é um pãozinho fresco "grelhado" servido com uma pasta/molho de tomate fresco e alho, mais um pouco de óleo de oliva: o viciante pa amb tomaquet.
 
Food - Catalan Localaaa
Food - Cazuelita con almejasFood - Suquet de Peix
 
Não dá para separar Barcelona da Arquitetura Modernista, fruto do movimento de mesmo nome do início do século XIX, variação da famosa Art Noveau. Um grande número de construções na cidade – históricas ou não – trazem as características marcantes do movimento em sua arquitetura: beleza arrebatadora; atenção aos detalhes, fruto de um trabalho artesanal sempre meticuloso; curvas predominando sobre linhas retas; mosaicos de pequenos azulejos de cerâmica; motivos naturais (tipicamente florais); formas orgânicas; e, sobretudo, o funcionalismo – cada parte da edificação tem um próposito ou simboliza algo. Nada é ordinário, cada parte do todo é especial, lógico. O criador "moderinista" também era responsável pelo design interior. Os arquitetos e engenheiros da época usavam toda a tecnologia e materiais de ponta existentes no início do século para construir as edificações modernistas. É ver para crer. Barcelona é um sonho molhado multiorgásmico de qualquer estudante de arquitetura ou amante de arte.
 
Casa Batlo  - Interior 28Casa Batlo - Roof 5Casa Mila - La Pedrera - Night
Hospital de la Santa Creu - Interior 5Hospital de la Santa Creu Compound 22Casa Mila - La Pedrera - Roof 15
 
Não dá para separar a Arquitetura Mordenista de Antonio Gaudi (1852-1926). O que dizer de "inventor" deste estilo próprio de grande perfeição técnica e apuro estético? Durante a cerimônia de graduação, Elies Rogent, um de seus professores, disse: "Não sei se estamos formando um gênio ou um louco. Só o tempo poderá dizer…". Mas a arquitetura nunca mais foi a mesma depois de Gaudi. Ele se inspirava na mãe natureza para criar e construir. Segundo Gaudi ela já provia soluções estruturais funcionais habilidosas e inteligentes (ao mesmo tempo simples e belas) para a maioria dos problemas. Uma espinha dorsal, um casco de tartaruga, flores no jardim, uma colméia, conchas do mar, tudo era motivo de inspiração para trabalhos incríveis, que você poderá acompanhar ao longo dessa entrada no meu blog. Católico fervoroso, dedicou boa parte de sua vida à construção de uma homenagem ao clã de Jesus Cristo: a igreja da Sagrada Família (veja mais abaixo). Como qualquer gênio, estava muito à frente do seu tempo. Engenhoso, usava sua criatividade para compensar a falta de recursos técnicos do início do século. Ele também preferia o uso de maquetes 3D a desenhos planos, muitas vezes improvisando na prática à medida que a obra avançava em sua construção. Por exemplo, para construir uma maquete de uma de suas obras exatamente idêntica à construção final desejada, ele fez um modelo utilizando correntes de metal e usou um espelho para criar a perspectiva real. Show de bola, não?
 
Antoni GaudiEspaco Gaudi - Inspiration 1Espaco Gaudi - Inspiration 1b
Espaco Gaudi 1aEspaco Gaudi 1bEspaco Gaudi - Inspiration 1a 
 
Barcelona é uma cidade-município espremida entre dois pequenos rios, uma montanha e o Mar Mediterrâneo. Uma palavra que a descreve: diversidade. A cidade é uma mescla de prédios medievais, arquitetura da virada do século XX e arranha-céus ultra modernos. Eu gastei quatro dias na cidade, mas para curti-la de verdade seria necessário ao menos duas semanas. Do ponto de vista turístico a cidade é dividia em três grandes regiões: o monte Montjuïc, Ciutat Vella (cidade velha) e Eixample
 
aaaCity Landscape 25
 
Comecemos pela Ciutat Vella, com seu labirinto de ruas estreitas na área medieval da cidade, mansões do século XIV próximas a um dos maiores parques da cidade, imponentes edifícios governamentais, um porto transformado em centro turístico, um grande hub comercial onde lojas de grife e ordinárias convivem lado a lado, além do centro da vida (diurna e noturna) de Barcelona, La Rambla.
 
Old Town - Building 10Old Town - Building 16Old Town - Building 22
Old Town - Building 23Old Town - Building 24Old Town - Building 31
Old Town - Carrer 11bOld Town - Carrer 22aOld Town - Building 3aOld Town - Carrer 29
 
O coração da cidade velha é La Rambla, um largo e longo calçadão de intensa vida cotidiana (funciona quase 24/7) que interliga dois pontos nevrálgicos da região: Plaza de Cataluña e o Porto. Aqui você encontra de tudo: lojas, restaurantes, atrações turísticas, vendedores de rua (vendem de tudo, até animais), mímicos, música de todos os tipos, performances, estátuas vivas pedindo uns trocados, teatros, igrejas e tanta gente que por vezes chega ser difícil caminhar. Ao passear pela Rambla você tem todos os sentidos tão sobrecarregados, que parece uma experiência surreal, um clima de "vale tudo", um caos mais ou menos "organizado". O hotel onde fiquei ficava bem no começo da avenida, um ponto estratégico para visitar a cidade. O Hotel Loret parece uma república de estudantes melhorada, com Internet gratuita e quartos limpos, porém minúsculos. Como era uma viagem de férias sem o resto da família, economia era a palavra de ordem, logo para o seu propósito de dormitório, o hotel foi louco de bom.
 
La Rambla 5La Rambla - Plaza de la Boqueria - Art Deco Dragon 1La Rambla - Street Vendors 2

La Rambla - Street Performers 15La Rambla - Street Vendors 10La Rambla - Street Vendors 4
 
Ao caminhar pela avenida mais famosa de Barcelona, você encontra várias outras atrações. Os maiores destaques em termos arquitetônicos vão para o Palau de la Virreina, de 1777; o Gran Teatre del Liceu, renovado em 1861 e um grande espaços para ópera na cidade; a Plaça Reial, construída em 1850 e adornada com palmas; e o Monumento a Colon, construída em 1888 em homenagem à Critovão Colombo.
 
Palau de la VirreinaLa Rambla - Teatre del Liceu 5
Old Town - Plaza Reial 3Monument a Colom 1aMonument a Colom 7
 
Um museu que certamente vale à pena visitar na Rambla como "circuito alternativo" é o Museu de l’Érotica. Para muitos é uma desculpa descarada e sem-vergonha para ver boa e velha pornografia barata disfarçada de cultura. Para outros, uma legítima forma de arte: afinal, sexo é vida, é natural e o prazer um incentivo para manter a espécie humana viva. Eu faço parte do primeiro grupo… Uma das atrações do museu, proporcionada pelos próprios turistas visitantes, era a sessão de fotos ao lado do pênis gigante de madeira, logo na entrada. Conhecendo a natureza humana, você pode imaginar o que eu testemunhei em alguns poucos minutos de observação. Era de se rachar de tanto rir. De acordo com a organização a peça de maior destaque e valor do museu é o que vou chamar de máquina medieval do prazer de Yves Fedou, totalmente "interativa" e multi-uso. Interessante e gozado (literalmente). Sim, sim, a plaqueta da máquina dizia que era unissex. Não, não, a direção do museu não permitia test-drive.
 
O museu é muito bem estruturado, como qualquer outro, trazendo uma experiência multimídia para o visitante e contando a história do sexo em várias culturas (o material indiano é o que há!). Mas confesso que entrar em uma sala escura para assistir um curta metragem mudo pornô dos anos 20 com mais alguém dentro do recinto, especialmente outro homem, não é exatamente a definição no Aurélio para "confortável". Alias, a impressão que se tem é que todos andam meio de costas para a parede dentro do museu. Isso sem contar piadas de duplo sentidos, risinhos nervosos e/ou sacanas e um permanente sentimento de paranóia: porque aquele caboclo(a) tá olhando pra mim? Vai secar a sua mãe, mermão! Sei lá, vai ver que porque minha mãe não me deu de mamar no peito, sou cheio de issues, como dizem os americanos. Sou do tipo que quando entra em banheiro público com seis mictórios e vê somente dois caras mijando um do ladinho do outro, dou um tempo do lado de fora. De qualquer forma, quem quiser baixar a sacan, digo, o acervo cultural do museu, clique aqui. Vale à pena LEGAL. Viewer discretion is advised. O link só vai durar por trinta dias a partir da publicação da entrada nesse blog, portanto se apresse, para depois não ter que passar vergonha e me pedir as fotos por e-mail….
  
Por falar em bacalhau e dobradinha, outra grande atração da região da Rambla é o Mercat de Sant Josep, La Boqueria, um imenso "mercado municipal" de 300 pontos que vende de tudo: frutos do mar, pães, chocolates, carnes, frutas, flores, refeições rápidas, biscoitos, you name it! Tudo fresco e alguns itens bem exóticos, como cérebro de ovelha. Uma oportunidade única de realizar uma imersão na cultura catalã, interagindo com locais em um dos pontos mais vivos da cidade.
 
Mercat de Sant JosepMercat de Sant Josep 18Mercat de Sant Josep 20
Mercat de Sant Josep 21Mercat de Sant Josep 6Mercat de Sant Josep 8
 
Na região de La Rambla, Gaudi construiu em 1889 seu primeiro grande edifício: o Palau Guell, que o ajudou a estabelecer sua reputação internacional pela arquitetura espetacularmente original e calar a boca de seus pares na época que só lhe faziam troça. Foi fruto de uma encomenda feita por um rico industrial que desejava uma mansão. Apesar de estar localizado em uma rua muito estreita, Gaudi conseguiu elaborar um ambiente interno que proporciona uma grande sensação de espaço. Como a maioria das obras guadianas, as chaminés são coloridas e um tanto bizarras, existem muitas alegorias à natureza, corredores feitos com arcos parabólicos (Gaudi tinha uma queda pelo gótico), teto construído em forma de cúpula invertida (que porporciona uma ilusão de céu noturno), peças decorativas de madeira ricamente trabalhada e escadas em espiral, como conchas marinhas. Essa jóia arquitetônica  é considerada patrimônio da humanidade pela UNESCO.
 
Palau GuellPalau Guell - Basement 2Palau Guell - Basement 8Palau Guell 7
Palau Guell - Basement 6Palau Guell 5aaa
 
A mais espetacular igreja da avenida La Rambla é a Església de Betlem, ou Igreja de Belém. De arquitetura barroca, foi construída entre 1680 e 1729 e até o incêndio de 1936 tinha o interior mais suntuoso entre todas as igrejas de Barcelona.
 
Esglesia de BetlemEsglesia de Betlem - Interior 3Esglesia de Betlem - Interior 9
 
Além da Rambla, Ciutat Vella traz um sem número de outras atrações. Uma das mais importantes é o Palau Musica Catalana, construído entre 1905 e 1908, que hospeda atualmente os grandes espetáculos e concertos musicais de Barcelona. Trata-se de outro exemplo de arquitetura mordenista que é considerado patrimônio histórico da humanidade pela UNESCO (outro…).  A visita guiada, única maneira de explorar o interior do palácio, deve ser agendada com semanas de antecêdencia e pode ser feita por Internet. Ponto alto da visita, a sala de concertos é de uma singularidade e beleza que impressiona mesmo o mais blasé dos turistas. A ornamentação, vitrais (espetacular, no teto), ladrilhos, esculturas, rosas de cerâmica, e elementos decorativos no prédio são fabulosos. Por exemplo, o domo no teto tem cores que lembram o sol (no centro) e o céu ao redor se você estiver no primeiro andar. No segundo andar, acontece uma mudança de perspectiva. Os mesmos elementos projetam a ilusão de uma imensa gota d’água acima da platéia. As formas desenhadas em círculo em torno do "sol" são jovens cantoras de um coral. Tudo isso em vidro e, pasme, proporcionando ao auditório uma característica ímpar em termos de iluminação. Não há na Europa teatro que tenha iluminação feita por luz natural como aqui.
 
aaaPalau de La Musica Catalana - Interior 1
Palau de La Musica Catalana 5Palau de La Musica CatalanaPalau de La Musica Catalana 1
 
Em um sermicírculo na parte de trás do palco do Palau espalham-se 12 figuras de jovens mulheres, as musas, que de acordo com a mitologia grega, inspiram os artistas a fazer o seu melhor. A metade inferior do corpo delas é feita de um mosaico de pequenos azulejos coloridos, enquanto a parte superior, feita de terracota, se projeta da parede. Como em um sonho. O efeito é absolutamente incrível! Cada uma das musas está tocando um instrumento diferente, além de usarem vestimentas e penteados diferentes, em um design muito elaborado. Uma é diferente da outra – únicas e lindas, cada uma delas.
 
Palau de La Musica Catalana - Muses 2Palau de La Musica Catalana - Muses 3Palau de La Musica Catalana - Muses 4
 
Continua…

Advertisements
This entry was posted in Europa. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s