Outubro de 2006 – Lisboa, Portugal

 

Um dos maiores prazeres de visitar Lisboa é ficar identificando nossas raízes. Como somos parecidos! Hábitos, comportamentos, modo de encarar a vida, senso de humor, problemas… Na verdade os portugueses lembram muito os cariocas, com tudo de bom e de ruim que vem no pacote. Querer ser sempre "esperto" em cima do outro, por exemplo. Ou ficar sacaneando uns aos outros, ad nauseum. Também se amarram em boa vida e não parecem muito hard workers. Agora a grande diferença entre nós é que os portugueses, especialmente os homens, são uns grossos. Para cada pergunta que feita, mesmo pagando o serviço, você recebe uma resposta atravessada e/ou impaciente, tipo deixa-de-ser-burro ou não-ves-o-óbvio? Como costuma dizer meu irmão, dá vontade de responder de volta: "…não vão embora: o show do coice volta já já…"

 

DSC00168DSC00172
 

Lisboa é uma das cidades mais fotografadas do mundo e tem diversas áreas consideradas patrimônio da UNESCO (http://photobank.unesco.org/exec/index.htm). Graças a maioria católica dos quase 9 milhões de habitantes, existe um grande acervo cultural quase que totalmente orientado à religião. Mais o grande barato mesmo é a mescla de diferentes influências, especialmente na arquitetura: romana (Lisboa nasceu de um povoado caratginês e depois romano); moura (os árabes ocuparam a península por mais de 4 séculos) e medieval.

 

Lisboa 10Lisboa 104Lisboa 116Lisboa 12Lisboa 125Lisboa 14 

 

A maior tragédia que se abateu sobre a cidade foi o terremoto de 1755, em pleno período do domínio marítimo Português, sob o reinado de D. Jose I. Mais de 90 mil pessoas morreram, quase 1/3 da população da cidade na época. Segundo relatos e documentos históricos, durante o acontecimento muitas pessoas buscaram refúgio na zona portuária e tiveram a oportunidade de assistir, ainda que por um breve tempo, o recuo das águas do Atlântico, revelando destroços de embarcações e cargas perdidas. Logo depois, foram varridos por um tsunami de 20 metros de altura que fez submergir toda a região do porto e parte do centro da cidade. Mais o pior mesmo foram os incêndios: assim como no grande terremoto de Londres, o fogo era incontrolável. Algumas cicatrizes dessa tragédia ainda permanecem por toda a cidade. Prédios e sítios de valor histórico incalculável viraram pó. O palácio real, por exemplo, foi completamente destruído no evento e, com ele, foram perdidos milhares de livros da bilioteca real, centenas de obras de arte e o precioso arquivo real, com documentos relativos à aventura portuguesa nos oceanos.

 

Lisbon Earthquake 2 Lisbon Earthquake 3
Lisbon Earthquake 1 Lisbon Earthquake 4 Lisbon Earthquake 5

 

A Economia Portuguesa de uma maneira geral vai muito bem desde a entrada na Comunidade Européia (e o capital estrangeiro). A indústria de restaurantes, por exemplo, passou por uma revolução sanitária e hoje você pode comer com segurança mesmo em um, pasmem, restaurante chinês. Normalmente um restaurante chinês só é fitosanitariamente seguro na sua inauguração, por que as baratas não tiveram chance ainda de se mudarem para o novo endereço. Falando em comida, a culinária portuguesa é um caso à parte. Dá para explodir de tanto comer. Pena que eles perderam um pouco da competitividade, comparado aos outros países europeus, em termos de qualidade e bom preço, com a entrada na Comunidade Européia e a conversão para Euros. De

qualquer forma, você come bem e todos os pratos típicos são gostosos. Dois restaurantes me chamaram muito a atenção: o Pátio dos Leitões, no bairro de Amadora, que serve o bacorinho tostado inteiro (duas pessoas) e no final fornece um "sampler" com um pouco de cada sobremesa portuguesa famosa. O outro restaurante foi o "A Casa do Bacalhau", especializado nessa delícia. Azar o meu: tive que aumentar a minha hipertrofia muscular na região do abdômen.

 

Lisboa - A Casa do Bacalhau 1Lisboa - A Casa do Bacalhau 2Lisboa - A Casa do Bacalhau

 

Os outros pratos notáveis do menu Português são os memoráveis bolinhos de bacalhau (comprados em qualquer esquina e sempre deliciosos); o caldo verde, feito de couve galega; frango a piri-piri, bem apimentado; bife à café (o nosso bife a cavalo, mas com carne nobre); porco à alentejana (uma curiosa e maravilhosa mistura de porco tostadinho com mexilhões, temperado com alho e páprica; açorda de marisco (com camarão e pãozinho amassado); e sardinhas assadas.

 

Comida - Caldo VerdeComida - Carne de Porco a Alentejana

 

Os doces são assombrosos de tão gostosos: mousse de chocolate (de outro mundo); arroz doce; pastel de feijão doce; queijadas de Sintra (a nossa "queijadinha"); broas de milho com mel; e o campeão, pastel de nata ou pastel de Belém (em formato de empadinha, mas com massa de mil folhas e recheado com creme).

 

Comida - Pastel-de-FeijaoComida - Queijadas
Comida - Pasteis de Belemtemptemp
 

 

O patrimônio histórico da cidade, apesar de lindo, não está bem tratado, ao contrário do Madrilenho, na Espanha. Sujo e mal mantido, está sofrendo gradativamente uma série de reformas, graças a injeção de dinheiro novo da Comunidade Européia. Outra coisa lamentável é culpa da natureza: o terremoto de 1755. Para uma nação que dominou comercialmente e militarmente parte do planeta por quase um século, praticamente não existe material, construções e peças dessa época áurea. Pena. Curiosamente, quem reconstruiu a cidade, de forma muito inteligente e profissional, por sinal, foi o Marques de Pombal, aquele mesmo que estudamos no primário. Aparentemente o cara era bom mesmo…

 

Lisboa 15Lisboa 18
Lisboa 2Lisboa 34
Lisboa 39Lisboa 52

 

Impressionante a quantidade de Mercedes, velhos e novos, que existem em Portugal. Inclusive a frota de taxis. A classe média, de acordo com fontes seguras, esta totalmente endividada, porque o português prefere estar na merda, mas demonstrar opulência, desde o modo de se vestir, passando por qual carro possuem, até pela vizinhança onde moram.

 

DSC06213DSC06544

 

Outro esporte nacional é dirigir como um louco, colocar toda a cabeça do lado de fora e xingar o outro motorista. O trânsito é tão insano quanto em qualquer país Latinoamericano. O sistema de bondes estabelecido para a cidade de Lisboa é muito bom e bem organizado, além de dar um climão muito legal de século passado (digo, XIX) à cidade e de ser bem romântico.

 

Lisboa - Bonde 1Lisboa - Bonde 2
Lisboa - Bonde 4Lisboa - Bonde

 

OK, falemos agora sobre as principais atrações. A primeira é a Basílica da Estrela. Como disse Angela Verissimo, "Fruto da necessidade do Homem de acreditar em algo que o transcenda, de lhe dedicar a sua devoção, seja qual for o seu "Deus", aquele ergue capelas, igrejas, catedrais, em suma lugares de culto onde instintivamente sussuramos, onde homens e mulheres meditam, onde matéria e espírito se misturam dotando aqueles espaços dum misticismo arrebatador. Essa deslumbrante igreja barroca nasceu de uma promessa: D. Maria I, quando ainda era uma princesa, fez um voto para construí-la se ela conseguisse gerar uma varão e herdeiro para o trono. Uma vez atendida (o filho? Pedro…), mesmo com o poder que detinha, foi um desafio para ela construir algo tão caro e técnicamente complexo em plena reconstrução da cidade, após o terremoto devastador de 1755. Embora tenha morrido no Brasil, foi na Basílica que ela foi enterrada.

 

Basílica da Estrela - Exterior 1Basílica da Estrela - Exterior 8
Basílica da Estrela - Interior 13Basílica da Estrela - Interior 17
Basílica da Estrela - Interior 6Basílica da Estrela - Interior 8

 

O Castelo de São Jorge (http://www.castelosaojorge.egeac.pt/) é um dos monumentos portugueses mais populares entre os turistas. Uma atração turística que também é um espaço cultural. Infelizmente minha visita aconteceu à noite, mas pretendo voltar lá de dia. Além do castelo contruído pelo rei Afonso I em 1147 (logo após a retomada de Lisboa das mãos dos turcos), você tem vários mirantes, pois todo o monumento se encontra em um dos pontos mais altos de Portugal, de onde você pode observar arrebatadoras vistas da cidade e do Rio Tejo.

 

Castelo de Sao Jorge 13Castelo de Sao Jorge 18
Castelo de Sao Jorge 19Castelo de Sao Jorge 40
Castelo de Sao Jorge 41Castelo de Sao Jorge 8

 

Construída em 1147, a Igeja de Santa Maria Maior Sé Patriarcal de Lisboa ou simplemente Sé Catedral de Lisboa é uma mescla de arquitetura romana, gótica e medieval. Naqueles tempos, igrejas eram erguidas como fortalezas, além de suas funções tradicionais. O monumento possui o bonus de permitir a entrada no claustro gótico, contruído no século XIII sobre as ruínas de um vilarejo romano original. As excavações arqueológicas podem ser vistas bem de perto.

 

Catedral Santo Antonia a Se - Exterior 0Catedral Santo Antonia a Se - Exterior 8Catedral Santo Antonia a Se - Claustro 4
Catedral Santo Antonia a Se - Exterior 4Catedral Santo Antonia a Se - Claustro 8Catedral Santo Antonia a Se - Interior 13
Catedral Santo Antonia a Se - Interior 20Catedral Santo Antonia a Se - Interior 36Catedral Santo Antonia a Se - Ruinas Romanas

 

Aqui você encontra uma visão de 360º da Sé:
http://www.360portugal.com/Distritos.QTVR/Lisboa.VR/vilas.cidades/Lisboa/SeLisboaF.html

 

Outro grande ponto turístico da cidade, o Elevador de Santa Justa, contruído e inaugurado em 1902, leva a uma plataforma onde se tem vistas incríveis da cidade. A geografia acidentada de Lisboa, com ladeiras longas e declives acentuados, sempre foi uma pedra no sapato para à circulação de pessoas entre as partes mais altas e baixas da cidade. Uma das soluções encontradas pelos portuguese foi a construção de… elevadores para deslocamento entre 2 andares (!?). Eu sei, eu sei, parece piada pronta. O próximo passo natural provavelmente foi a construção de escada rolantes…

 

Elevador de Santa JustaElevador de Santa Justa 4Elevador de Santa Justa 6
Elevador de Santa Justa 2Elevador de Santa Justa 8Elevador de Santa Justa 9
 

 

O Convento de Nossa Senhora do Vencimento do Monte do Carmo foi fundado por Dom Nuno Álvares Pereira em 1389. Na mesma localidade fica o Museu Arqueológico do Carmo. Duas atrações pelo preço de uma. O site é um exemplo vivo do que foi o terremoto de 1755. Naquele tempo, a Igreja do Carmo era a maior de Portugal, mas hoje só o corpo estrutural dela sobrevive.

 

Igreja do Carmo 11Igreja do Carmo 21Igreja do Carmo 26
Igreja do Carmo 27Igreja do CarmoIgreja do Carmo 17

 

O Monumento dos Descobrimentos fica as margens do rio Tejo, na região de Belém. Foi contruído em 1960 como um dos marcos das celebrações dos 500 anos do aniversário da morte do príncipe Henrique, filho do Rei João I e o sujeito que lançou as fundações para a potência marítima que Portugal se tornou e a consequente expansão territorial.

 

Monumento aos Descobridores 1Monumento aos Descobridores 12
Monumento aos Descobridores 2Monumento aos Descobridores 3

 

Aqui você encontra visões do monumento em 360º:

http://www.360portugal.com/Distritos.QTVR/Lisboa.VR/vilas.cidades/Lisboa/DescobrimentrosDia.html

http://www.360portugal.com/Distritos.QTVR/Lisboa.VR/vilas.cidades/Lisboa/Descobrimentosnoite.html

 

Os Mosteiro dos Jerônimos (http://www.mosteirojeronimos.pt/index_mosteiro.html), também localizado na região de Belém, impressiona pela beleza e tamanho. As fotos não justificam sua imponência, que integra elementos arquitetônicos do gótico e do renascimento. Construído com o dinheiro do período das grandes navegações, em 1501, à várias (e ilustres) mãos, nessa igreja se encontra a tumba de Vasco da Gama. Dom Manuel I e os seus descendentes também foram sepultados em túmulos de mármore colocados na capela-mor da Igreja. Ao lado da igreja, utilizando um dos seus anexos, se encontra o Museu Nacional de Arqueologia (http://www.mnarqueologia-ipmuseus.pt/).

 

Mosteiro dos Jeronimos - Interior 10Mosteiro dos Jeronimos - Interior 37Mosteiro dos Jeronimos - Interior 17
Mosteiro dos Jeronimos - Interior 9Mosteiro dos Jeronimos 1Mosteiro dos Jeronimos 7
Mosteiro dos Jeronimos 4Mosteiro dos Jeronimos 6Mosteiro dos Jeronimos - Interior 33

 

Esse site proporciona um tour virtual: http://www.360portugal.com/Distritos.QTVR/Lisboa.VR/monumentos/Jeronimos/

 

Eu esperava um pouco mais do Museu da Marinha (http://museu.marinha.pt/museu/site/pt), principalmente depois de toda a história fantástica dos descobrimentos, mas basicamente o que vi foram modelos em pequena escala. De qualquer forma, vale à pena a visita. Ele foi inaugurado em 1962 e utiliza um dos prédios do complexo do Mosteiro dos Jerônimos.

 

Museu de MarinhaMuseu de Marinha 4Museu de Marinha 3
Museu de Marinha - Bergantim Real -1880Museu de Marinha 13Museu de Marinha 22
Museu de Marinha - Galeao - para missoes de Guerra - Sec. XVIMuseu de Marinha 15Museu de Marinha 18

 

A Praça do Comércio ou Terreiro do Paço às margens do Tejo foi primeiro sede do palácio real por mais de 400 anos, antes da transferência dele para o castelo São Jorge. Logo após o terremoto de 1755 foi o quartel general do Marques de Pombal para a reconstrução de Lisboa. A praça costumava ser o ponto de embarque da realeza para as viagens a partir do Atlântico. Atualmente é um espaço para eventos públicos e atividades culturais.

 

Praca do Comercio - Dom Jose I aPraca do Comercio 3Praca do Comercio 4
Praca do Comercio 10Praca do Comercio 7Praca do Comercio

 

Veja aqui uma visão da praça em 360º:
http://www.360portugal.com/Distritos.QTVR/Lisboa.VR/vilas.cidades/Lisboa/PcaComercioF.html

 

A Praça dos Restauradores tem um obelisco construído em 1886, celebrando a libertação do jugo espanhol em 1640 (a Guerra de Restauração). As senhoras em bronze são a Liberdade e a Vitória.

 

Praca dos Restauradores - Palacio Foz 1Praca dos Restauradores - Teatro Eden 1Praca dos Restauradores 2
Praca dos Restauradores 1Praca dos Restauradores 3Praca dos Restauradores 6

 

Veja aqui uma visão da praça em 360º:

http://www.360portugal.com/Distritos.QTVR/Lisboa.VR/vilas.cidades/Lisboa/RestauradoresF.html

 

A Praça Dom Pedro IV (o nosso Dom Pedro I…), também conhecida como Praça do Rossio, foi o centro nervoso de Lisboa por 6 séculos:  palco de touradas, festivais, paradas militares e até palco de execuções (fogueiras) da Inquisição, promovidas pela Igreja Católica Portuguesa. Aos pés da efígie de Dom Pedro, encontram-se 4 estátuas representando a Justiça, Sabedoria, Força e Moderação. Bem, já não estou certo que se trata do "nosso" Dom Pedro I…

 

Praca do Rossio - Dom Pedro IV aPraca do Rossio - Teatro nacional D. Maria II aPraca do Rossio 3
Praca do Rossio - Dom Pedro IV cPraca do Rossio 5Praca do Rossio 7

 

Veja aqui uma visão da praça em 360º:

http://www.360portugal.com/Distritos.QTVR/Lisboa.VR/vilas.cidades/Lisboa/DPedroVF.html

 

A Torre de Belém (http://www.mosteirojeronimos.pt/index_torre.html) é o símbolo da cidade de Lisboa. A torre foi concebida como um forte posicionado no meio do rio Tejo, em 1521. Esta obra de Dom Manuel tornou-se em sua época o símbolo da dominação marítima portuguesa. Dentro do interior gótico da torre, pode-se visitar o que era a prisão. Não sou claustrofóbico, mas acredito que não daria para ficar naquele lugar mas que 1 mês sem pirar.

 

Torre de Belem - Interior 4Torre de Belem 1Torre de Belem 17
Torre de Belem 19Torre de Belem 5Torre de Belem 6
Torre de Belem 9Torre de Belem - Interior 17Torre de Belem - Interior 22

 

Do fado me recuso a falar: parece trilha sonora de suicídio. A Alanis Morisette deveria tentar gravar uns…

 

Fotos completas e em alta resolução:

Grupo 1 – http://www.flickr.com/gp/14007031@N04/yink48

Grupo 2 – http://www.flickr.com/gp/14007031@N04/37w5d6

Para visualizá-las é necessário um cadastro no yahoo.com ou yahoo.com.br

 

E’ isso… 

Advertisements
This entry was posted in Europa. Bookmark the permalink.

One Response to Outubro de 2006 – Lisboa, Portugal

  1. Pedro says:

    Muito bom o guia turístico, mas o melhor da cidade é o que está fora dos "guias", a parte viva da cidade.Gostava de ter a tua vida no que respeita a viajar. Tás sempre a andar!!…. Ou és rico e não fazes nenhum (o meu sonho), ou viajas em trabalho (que também não é mau, embora fatigante).Continua a tua senda porque viajar é preciso! Abraço!pequena correcção…O nome da praça é "Dom Pedro IV" (o vosso Dom Pedro I ) e não V.O Dom Pedro V foi um versão muito melhorada (um grande upgrade) do IV. lol

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s